terça-feira, 11 de setembro de 2018

Passageira joga bebê para missionário instantes antes de acidente em ônibus e salva criança


Acidente entre caminhão e ônibus fez com que uma passageira que estava amamentando fosse aremessada e ficasse presa às ferragens. A vítima, Thais Silva Almeida, de 27 anos, morreu no local. O acidente aconteceu na avenida Juscelino Kubitschek, em Fortaleza, nesta segunda-feira, 10.

O POVO Online apurou que os dois veículos a seguiam na mesma direção e que o caminhão tentou realizar conversão à direita. No entanto, o coletivo colidiu na traseira do caminhão. Conforme testemunhas, Thais percebeu que seria atingida. Ela estava amamentando e jogou a filha nos braços de um passageiro que fazia pregação religiosa no coletivo.


Thais morreu no local. A criança de um ano teve um ferimento no braço e foi socorrida. Aproximadamente sete pessoas ficaram feridas na situação.
O motorista do caminhão permaneceu no local, mas foi resguardado para evitar linchamento.

Segundo a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) divulgou, por meio de nota, o acidente aconteceu às 11h30min. A colisão envolveu um coletivo da empresa Maraponga e um caminhão.

Os agentes apuraram no local que o motorista do caminhão estava parado na faixa exclusiva de ônibus esperando o fluxo de veículos diminuir para que ele pudesse manobrar e entrar em um galpão.

O coletivo, conforme a AMC, colidiu na traseira do caminhão. Com o impacto a passageira morreu.

A Empresa de Transporte Urbano e Fortaleza (Etufor) lamentou o ocorrido e informou que se solidariza com a família da vítima. A investigação da Polícia Civil deve determinar a causa do acidente.

A Etufor informou, por meio de nota, que a central de monitoramento identificou que o motorista do ônibus trafegava na velocidade de 49km/h e a velocidade permitida na via é de 60km/h.

Redação O POVO Online


Criança 'jogada' pela mãe durante acidente permanece estável no hospital, em Fortaleza

A menina Vitória Silva, de três anos, que foi salva de acidente de ônibus em Fortaleza ao ser "jogada" pela mãe, está em estado estável no Hospital Geral de Fortaleza (HGF) e não sofreu maiores lesões. Segundo a tia da criança, Sâmia Maria, os médicos realizam exames antes de dar alta para criança.

Vitória estava acompanhada da mãe, Thaís Silva, quando o ônibus em que trefegavam colidiu com um caminhão. O caso aconteceu na tarde desta segunda-feira (10), na Avenida Alberto Craveiro, Bairro Dias Macêdo, na capital. Ao perceber que o acidente aconteceria, Thaís "jogou" a filha nas mãos de outro passageiro. Thais ficou presa às ferragens e morreu no local. Além da filha, outras cinco pessoas se feriram, mas não correm risco de morrer.

O enterro de Thais acontece nesta terça-feira (11), no cemitério municipal Parque Bom Jardim, no Bairro Granja Lisboa.

Sâmia Maria comentou sobre o fato, falando que o ato de Thaís também ajudou a salvar o outro passageiro. "Vimos o depoimento dele, contando que ele caiu no chão com a Vitória quando a Thais soltou ela, e eles acabaram não sofrendo o impacto. Nós não temos nem o que dizer, ela é mais uma vítima da imprudência no trânsito. O ônibus estava vindo rápido demais, pelo que nos disseram", conta a irmã da vítima.

A Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) informou que o caminhão estava parado na faixa exclusiva de transporte coletivo aguardando o fluxo de veículos diminuir para fazer uma manobra e entrar em um galpão. Disse ainda que o coletivo estava em uma velocidade de 49 km/h, numa via que permitia velocidade máxima de 60 km/h.

Vida dedicada aos filhos
O marido de Thaís, José Nicácio, contou que a esposa se dedicava a cuidar dos três filhos. Além de Vitória, ela também é mãe de uma menina de 9 anos e de um menino, de 6 anos. Vitória é uma criança com necessidades especiais e, na ocasião do acidente, a mãe a trazia de sessão de fisioterapia.

"Eu estou em choque. Não é pra menos, perdi a mãe dos meus filhos, eu estou agora com três crianças pra tomar de conta sozinho, tendo que trabalhar, e ainda tem essa abençoadazinha de Deus, que tem que ter cuidado redobrado com ela, devido ao problema que ela tem. Então eu estou arrasado, não tenho nem palavras para me expressar direito", diz o pai.


G1 GLOBO

Nenhum comentário:

Postar um comentário